segunda a sexta 09:00—12:30 / 14:00—17:30 sábado, domingo e feriados 15:00– 18:00
22 939 24 70
casadodesign@cm-matosinhos.pt
Edifício Paços do Concelho Rua de Alfredo Cunha 4450-009 Matosinhos

A exposição dá a conhecer a história da mítica editora discográfica criada no Porto em 1956 por Arnaldo Trindade.

Com Curadoria de José Bártolo, a exposição dá a conhecer a história desta mítica editora discográfica criada no Porto, em 1956, por Arnaldo Trindade. Iniciando a sua atividade com a edição fonográfica em disco de vinil de grandes vultos da literatura portuguesa — como Miguel Torga, José Régio, Eugénio de Andrade ou Sophia de Mello Breyner, em discos onde as capas do pintor Moreira Azevedo se destacam pela sua modernidade — a ORFEU cedo começou a afirmar uma identidade diferenciada ao nível do seu catálogo musical, inovador e diversificado, justificando a divisa que durante muito tempo ostentou Disco é Cultura. Chegando a gravar, em média, um disco por semana, a editora lançou novos músicos a um ritmo vertiginoso. Foi na ORFEU que Adriano Correia de Oliveira editou toda a sua obra e José Afonso gravou alguns dos seus melhores trabalhos, como Traz Outro Amigo Também(1970) ou Cantigas do Maio (1971). Os incontornáveis discos Pano-Cru (1978) e Campolide(1979) de Sérgio Godinho ou 10.000 Anos Depois entre Vénus e Marte (1978) de José Cid têm selo ORFEU, tal como discos marcantes de Fausto ou Luís Cília. Na ORFEU conviveram Titãs e Pop Five Music Incorporated com a música popular dos conjuntos Maria Albertina e António Mafra, num inquestionável sinal de diversidade cultural. A exposição estrutura-se ao longo de cinco núcleos principais: No Início era o Verbo (1956-1959); Trovas do Vento que Passa (1960-1967); Vozes da Revolução (1968-1975); Entre Vénus e Marte (1976-1979); O Fim da Aventura (1980-1983). O trabalho de investigação, coordenado por José Bártolo, em articulação com Arnaldo Trindade e Noly Trindade e a colaboração técnica de João Carlos Callixto, Carlos Paes, João Pedro Rocha e Heitor Vasconcelos, possibilitou reunir e apresentar as principais capas de discos da ORFEU e inúmero material documental (gráfico, fonográfico e vídeo), algum dele inédito. Do primeiro contrato de José Afonso com a ORFEU aos originais da arte final da capa do seu disco Coro dos Tribunais, muitos serão os documentos sobre a ORFEU que o visitante terá oportunidade de ver. Sendo esta uma exposição da Casa do Design, merecerá uma especial atenção o lado gráfico das capas de discos (onde se destacam designers como José Santa-Bárbara, Fernando Aroso, José Brandão, José Luís Tinoco ou Alberto Lopes) e a importância dos fotógrafos onde, entre outros (Eduardo Gageiro, Álvaro João, Nick Boothman, João Paulo Sotto Mayor ou Patrick Ullmann), se destaca Fernando Aroso, autor da fotografia de centenas de discos editados com o inconfundível selo ORFEU. A par da exposição decorre uma programação paralela, que junta diversos artistas ORFEU, colecionadores e musicólogos. José Bártolo é curador, professor e crítico de design sediado no Porto. Trabalha como curador independente desde 1998. Foi comissário do Representação Portuguesa na XXI Trienal de Milão (2015) e curador da exposição Duets no Beijing Design Week (2014). Em 2015 foi convidado pelo Governo de Portugal para assumir a curadoria da exposição comemorativa dos 40 anos do 25 de Abril. Fez a curadoria de inúmeras exposições e publica regularmente sobre design. É o curador geral da Porto Design Biennale’19.

DISCOS ORFEU (1956-1983) — Imagens/Palavras/Sons


Organização
Câmara Municipal de Matosinhos; esad—idea, Investigação em Design e Arte
Curadoria
José Bártolo
Coordenação Geral
Bárbara Araújo, Sara Pinheiro
Coordenação Científica
José Bártolo, João Carlos Callixto, João Pedro Rocha, Noly Trindade
Direção de Arte
Non-verbal Club
Design Gráfico
Inês Nepomuceno
Design Expositivo
João Cruz, João Lemos
Instalação
Sofia Meira, Susana Carreiras, Tomás Lobo
Apoio à Montagem
Alexandre Barbosa, Filipe Pinto, José Castro
Imagem e Som
Ana Pinto, Inês Leal, Rui Caldas
Web
Diogo Vilar, Hugo Branco, Diogo Terremoto
Seleção e Empréstimo de Obras
Álvaro Azevedo, Arnaldo Trindade, Carlos Paes, Fernando Aroso, Heitor Vasconcelos, Isabel Motta, João Carlos Callixto, João Pedro Rocha, José Bártolo, José Brandão, Leonor Losa, Noly Trindade, Pedro Lima, Rodrigo Affreixo, Sergio Crivelli
Agradecimentos
Arnaldo Trindade, Eduardo Morais, Fernando Aroso, Jaime Fernandes, João Carlos Callixto, Joaquim Vieira, Paulo Paiva, Pedro Serra, Viriato Teles
Apoio
Casa da Arquitectura; Niepoort

Câmara Municipal de Matosinhos


Presidente da Câmara
Eduardo Pinheiro
Vice-Presidente
Fernando Rocha
Cultura
Clarisse Castro, Maria José Rodrigues
Casa do Design
Bárbara Araújo
Casa do Bosque — Serviço Educativo
Ana Paula Costa, Fernanda Pinho, Rute Alves
Comunicação e Relações Públicas
Jacinta Batista
Assessoria de Imprensa
Jorge Marmelo

esad—idea, Investigação em Design e Arte


Direção
Albano Lemos Pires, Diogo Vilar, João Lemos, José Bártolo, Sérgio Afonso
Diretor Executivo
Diogo Vilar
Diretor Científico
José Bártolo
Gestão de Projeto
Sara Pinheiro
Design
Inês Nepomuceno, Susana Carreiras, Tomás Lobo
Assessoria de Comunicação
Mafalda Martins

Jornal da Exposição


Edição
José Bártolo
Textos
Arnaldo Trindade, Eduardo Pinheiro, Fausto Bordalo Dias, Fernando Rocha, João Carlos Callixto, José Bártolo, Vitorino
Revisão
Mafalda Martins
Design Gráfico
Inês Nepomuceno, Susana Carreiras
Impressão
Risografia, Sofia Meira — ESAD/Escola Superior de Artes e Design